A União Planetária tem como objetivo principal a defesa dos ideais da Organização das Nações Unidas (ONU) de fraternidade universal, de paz mundial, de justiça social, o que implica em trabalhar pelo fim da miséria e de todos os males sociais, através de novos paradigmas éticos, morais, culturais, sociais, assistenciais, econômicos, ambientais e espirituais.

Objetivos da União Planetária

– Promoção da fraternidade entre todos os seres – independente de reino, raça, etnia, gênero, credo, classe social – como fundamento básico para a organização da sociedade e para a atuação política;

– Promoção da construção e a preservação de uma nova ordem mundial, baseada na solidariedade humana – um por todos e todos por um – fundada no pressuposto de que não há ideologia superior à solidariedade;

– Apoio ao ideal e ao trabalho das Nações Unidas (ONU) e seus órgãos, e outras organizações nacionais e internacionais com objetivos e ideais similares, para a promoção da paz mundial, da justiça social e na defesa dos direitos humanos;

– Fomentar a atuação harmônica e consensual para a integração das fronteiras, harmonizando a vida política, econômica e social dos povos e países, respeitadas as culturas, as religiões, as tradições e as línguas locais;

– Propugnar pela instituição de um documento de identidade pessoal reconhecido em todo o planeta;

– Empenhar pela atuação das Forças Armadas dos países na execução de tarefas voltadas para o estabelecimento da justiça social e do equilíbrio ecológico planetário;

– Empenho em prol do desarmamento mundial e da eliminação das minas terrestres;

– Fomentar a educação das ciências humanas e exatas, com a visão transdisciplinar de interdependência e complementaridade do conhecimento, inserindo o estudo comparativo de culturas, tradições religiosas, filosóficas, científicas e artísticas, o saber popular, visando maior aproximação e integração entre os seres humanos em sua individualidade e os povos;

– Propugnar pela realização de plebiscitos como forma de valorizar a cidadania e ampliar a democracia direta e participativa;

– Propugnar pela democratização dos meios de comunicação, com o objetivo de garantir a todos a divulgação de suas ideias e pensamentos; trabalhar para que a mídia assuma o compromisso ético de estar a serviço dos valores que edifiquem e fortaleçam uma cultura de paz entre todos os seres;

– Propugnar pela criação de uma unidade monetária, em âmbito planetário, a partir do respeito e da valorização da economia solidária e da vida das comunidades mais carentes;

– Criar e apoiar a criação de mecanismos e sistemas que possibilitem a efetiva participação de todos na vida política, econômica, cultural e social em âmbito planetário;

– Desenvolver o respeito aos direitos individuais e coletivos e à pluralidade e à diversidade de ideias e pensamentos;

– Garantir a igualdade de oportunidades a todos, sem quaisquer discriminações, com a erradicação da miséria e da exclusão social;

– Estimular mudanças nos hábitos de consumo, de modo a substituir o consumo exacerbado pelo consumo consciente, com o uso equilibrado dos recursos naturais;

– Incentivar, em âmbito mundial, a adoção de uma língua neutra – como o esperanto – como língua de comunicação e de intercâmbios cultural e comercial, com a conservação das línguas e dialetos locais, garantindo a democracia linguística e a manutenção dos valores culturais de todos os povos;

– Atuar para o desenvolvimento social, educacional, ambiental e econômico, objetivando acabar com a fome e a miséria; a educação básica de qualidade para todos, o que significa erradicar o analfabetismo; promover igualdade entre sexos e valorização da mulher; reduzir a mortalidade infantil; melhorar a saúde das gestantes; combater a AIDS, a malária e outras doenças; a qualidade de vida e respeito ao meio ambiente;

– Criar a consciência coletiva de responsabilidade individual;

– Promoção da assistência social;

– Promoção da cultura, defesa e conservação do patrimônio histórico e artístico;

– Promoção gratuita da educação, observando-se a forma complementar de participação das organizações tendo como plataforma pedagógica, principalmente, a educação de valores humanos;

– Promoção da gratuita da saúde, observando-se a forma complementar de participação das organizações;

– Promoção da segurança alimentar e nutricional, qualidade de vida e adoção de alimentação saudável e natural;

– Defesa, preservação e conservação do meio ambiente e promoção do desenvolvimento sustentável; conscientização da sociedade para a proteção da vida e a conservação do ambiente natural, pela manutenção da biodiversidade, da flora e da fauna, dos rios, dos lagos e das nascentes;

– Promoção do voluntariado;

– Promoção do desenvolvimento econômico e social e combate à pobreza;

– Experimentação, não lucrativa, de novos modelos sócio-produtivos e de sistemas alternativos de produção, comércio, emprego e crédito;

– Promoção de direitos estabelecidos, construção de novos direitos e assessoria jurídica gratuita de interesse suplementar; atuar por uma legislação justa com a valorização do Estado de Direito, da Justiça Conciliatória e Restaurativa;

– Promoção da ética, da paz, da cidadania, dos direitos humanos, da democracia e de outros valores universais, como a liberdade, a igualdade e a fraternidade;

– Estudos e pesquisas, desenvolvimento de tecnologias alternativas, produção e divulgação de informações e conhecimento técnicos e científicos que digam respeito às atividades mencionadas neste artigo.

Princípios Institucionais

FRATERNIDADE

A União Planetária é uma ONG constituída por pessoas e entidades que acreditam ser possível e imprescindível construir uma sociedade digna, ética, socialmente justa, economicamente eficaz e ecologicamente sustentável, com liberdade e igualdade de oportunidades para todos.Propõe-se a atuar de modo abrangente, apartidário, laico e não-sectário, na elevação dos padrões éticos, culturais, sociais, assistenciais, econômicos, ambientais e espirituais, valorizando as diferenças e a pluralidade de ideias.

DEMOCRACIA

Na sua primeira acepção, democracia significa “governo do povo”; logo, deve beneficiar todos e não apenas uma parcela privilegiada da sociedade. A democracia deve se manifestar não só na política, mas também na cultura, na saúde, na educação, na economia. Enfim, em todas as instituições da sociedade, proporcionando igualdade de oportunidades para todos.Democracia com miseráveis e excluídos é uma falácia. Privilegiar uns e discriminar outros revela a não-existência da democracia. Esta não se compatibiliza com as péssimas condições de vida de grande parcela da população, privada dos bens essenciais de uma vida digna.

SOLIDARIEDADE

A União Planetária não tem donos. Pertence a todos os homens e mulheres de boa vontade, que acreditam na regeneração humana e compreendem na regeneração humana e compreendem que o mundo somos nós, com nossos valores, aos que confiam na capacidade de poder construir uma civilização verdadeiramente humana, pelo uso da inteligência, do amor e do trabalho expresso na solidariedade.Dominada por valores invertidos, nossa sociedade estimula o uso da violência, da competitividade e do “salve-se quem puder”. Quanto mais os países lutam uns contra os outros, buscando poder, bens e a imposição de seus valores e ideologias, tanto mais criamos uma sociedade violenta e injusta, onde poucos têm muito mais do que precisam para viver, em detrimento de muitos que não tem o mínimo necessário para levar uma vida digna.Tais distorções podem ser facilmente percebidas nas ideias de superioridade racial da necessidade de guerra para alcançar a paz. Ao se defender essa competitividade, com a vitória dos mais fortes, jamais se farão leis justas, jamais se construirá uma sociedade legítima, harmoniosa e feliz.

LIBERDADE

Essencial na organização social, deve ser ética, sob pena de ser falsa. Se não estiver fundamentada na fraternidade, dá lugar à liberdade selvagem. Só existe verdadeira liberdade entre iguais.

ORGANIZAÇÃO SOCIAL

A organização social tem responsabilidades pra com todos os cidadãos e deve garantir corretos meios de vida a todos. Logo, o Estado não pode se transformar em mero espectador de uma liberdade sem freios, assistindo passivamente à exploração dos socialmente desprivilegiados e fracos pelos mais privilegiados e, portanto, mais fortes.Geradas pela ignorância dos homens, as guerras são abomináveis. Bilhões de dólares são gastos para produzir rastros de dor, sofrimento e destruição.Tais fortunas devem ser canalizadas para o atendimento das reais necessidades humanas. É imprescindível e urgente o desarmamento mundial, para todos os habitantes do planeta poderem se unir num só coração e numa só mente.

INTERDEPENDÊNCIA

A raiz fundamental de todos os problemas por que passa a humanidade está na ilusão da separatividade. Todos estamos estreitamente interligados e interdependentes. A cultura que possuímos, o alimento que ingerimos, as roupas que vestimos, tudo é fruto do trabalho de outras pessoas durante muitas gerações. Até o ar quer respiramos é o mesmo. A visão separatista é apenas ilusão.Todos pertencemos à mesma fonte de vida. Isso é corroborado por todas as religiões: todos os seres humanos são filhos de Deus. Assim, se Deus é nosso Pai, somos todos irmãos e a nossa família é a humanidade.No fundo, a questão é simples: assim como um bolo de chocolate só pode ser feito com chocolate, um mundo de fraternidade só pode ser feito com fraternidade.

Junte-se a nós, vamos fazer coro. Vamos trabalhar para que os valores da sociedade sejam mais elevados. Com amor, inteligência e trabalho expressos na solidariedade poderemos escolher, conscientemente, regras justas e democracia real para todos.