União Planetária

Objetivos

A União Planetária tem como objetivo principal a defesa dos ideais da Organização das Nações Unidas (ONU) de fraternidade universal, de paz mundial, de justiça social, o que implica em trabalhar pelo fim da miséria e de todos os males sociais, através de novos paradigmas éticos, morais, culturais, sociais, assistenciais, econômicos, ambientais e espirituais.


Objetivos da União Planetária

  • Promoção da fraternidade entre todos os seres – independente de reino, raça, etnia, gênero, credo, classe social – como fundamento básico para a organização da sociedade e para a atuação política;
  • Promoção da construção e a preservação de uma nova ordem mundial, baseada na solidariedade humana – um por todos e todos por um – fundada no pressuposto de que não há ideologia superior à solidariedade;
  • Apoio ao ideal e ao trabalho das Nações Unidas (ONU) e seus órgãos, e outras organizações nacionais e internacionais com objetivos e ideais similares, para a promoção da paz mundial, da justiça social e na defesa dos direitos humanos;
  • Fomentar a atuação harmônica e consensual para a integração das fronteiras, harmonizando a vida política, econômica e social dos povos e países, respeitadas as culturas, as religiões, as tradições e as línguas locais;
  • Propugnar pela instituição de um documento de identidade pessoal reconhecido em todo o planeta;
  • Empenhar pela atuação das Forças Armadas dos países na execução de tarefas voltadas para o estabelecimento da justiça social e do equilíbrio ecológico planetário;
  • Empenho em prol do desarmamento mundial e da eliminação das minas terrestres;
  • Fomentar a educação das ciências humanas e exatas, com a visão transdisciplinar de interdependência e complementaridade do conhecimento, inserindo o estudo comparativo de culturas, tradições religiosas, filosóficas, científicas e artísticas, o saber popular, visando maior aproximação e integração entre os seres humanos em sua individualidade e os povos;
  • Propugnar pela realização de plebiscitos como forma de valorizar a cidadania e ampliar a democracia direta e participativa;
  • Propugnar pela democratização dos meios de comunicação, com o objetivo de garantir a todos a divulgação de suas ideias e pensamentos; trabalhar para que a mídia assuma o compromisso ético de estar a serviço dos valores que edifiquem e fortaleçam uma cultura de paz entre todos os seres;
  • Propugnar pela criação de uma unidade monetária, em âmbito planetário, a partir do respeito e da valorização da economia solidária e da vida das comunidades mais carentes;
  • Criar e apoiar a criação de mecanismos e sistemas que possibilitem a efetiva participação de todos na vida política, econômica, cultural e social em âmbito planetário;
  • Desenvolver o respeito aos direitos individuais e coletivos e à pluralidade e à diversidade de ideias e pensamentos;
  • Garantir a igualdade de oportunidades a todos, sem quaisquer discriminações, com a erradicação da miséria e da exclusão social;
  • Estimular mudanças nos hábitos de consumo, de modo a substituir o consumo exacerbado pelo consumo consciente, com o uso equilibrado dos recursos naturais;
  • Incentivar, em âmbito mundial, a adoção de uma língua neutra – como o esperanto – como língua de comunicação e de intercâmbios cultural e comercial, com a conservação das línguas e dialetos locais, garantindo a democracia linguística e a manutenção dos valores culturais de todos os povos;
  • Atuar para o desenvolvimento social, educacional, ambiental e econômico, objetivando acabar com a fome e a miséria; a educação básica de qualidade para todos, o que significa erradicar o analfabetismo; promover igualdade entre sexos e valorização da mulher; reduzir a mortalidade infantil; melhorar a saúde das gestantes; combater a AIDS, a malária e outras doenças; a qualidade de vida e respeito ao meio ambiente;
  • Criar a consciência coletiva de responsabilidade individual;
  • Promoção da assistência social;
  • Promoção da cultura, defesa e conservação do patrimônio histórico e artístico;
  • Promoção gratuita da educação, observando-se a forma complementar de participação das organizações tendo como plataforma pedagógica, principalmente, a educação de valores humanos;
  • Promoção da gratuita da saúde, observando-se a forma complementar de participação das organizações;
  • Promoção da segurança alimentar e nutricional, qualidade de vida e adoção de alimentação saudável e natural;
  • Defesa, preservação e conservação do meio ambiente e promoção do desenvolvimento sustentável; conscientização da sociedade para a proteção da vida e a conservação do ambiente natural, pela manutenção da biodiversidade, da flora e da fauna, dos rios, dos lagos e das nascentes;
  • Promoção do voluntariado;
  • Promoção do desenvolvimento econômico e social e combate à pobreza;
  • Experimentação, não lucrativa, de novos modelos sócio-produtivos e de sistemas alternativos de produção, comércio, emprego e crédito;
  • Promoção de direitos estabelecidos, construção de novos direitos e assessoria jurídica gratuita de interesse suplementar; atuar por uma legislação justa com a valorização do Estado de Direito, da Justiça Conciliatória e Restaurativa;
  • Promoção da ética, da paz, da cidadania, dos direitos humanos, da democracia e de outros valores universais, como a liberdade, a igualdade e a fraternidade;
  • Estudos e pesquisas, desenvolvimento de tecnologias alternativas, produção e divulgação de informações e conhecimento técnicos e científicos que digam respeito às atividades mencionadas neste artigo.