União Planetária

Veja todas as notícias!

União Planetária

Projeto Ecoar incentiva o protagonismo jovem em escolas públicas do DF

Iniciativa da União Planetária, em parceria com o Ministério das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos, leva ferramenta de educomunicação para tratar de direitos humanos com estudantes da rede pública, estimulando o protagonismo juvenil


Texto e foto: Paulo Castro

23/04/2016 17:32 - Atualizado em 23/04/2016 17:41


Roda de conversa sobre direitos humanos com alunos do CEF 2 do Paranoá, como parte da Oficina de Texto (Clube da Notícia)

Com sorrisos, letras de rap compostas de improviso, dinâmicas e rodas de conversa, alunos da rede pública de ensino do Distrito Federal (DF) receberam, no dia 19 de abril, as primeiras oficinas do “Projeto Ecoar: Protagonismo em Rede”, uma iniciativa da União Planetária (UP), em convênio com o Ministério das Mulheres, Igualdade Racial e Direitos Humanos e apoio da Secretaria de Educação do DF.

O projeto, lançado em dezembro de 2015, atuará até novembro de 2016 em nove escolas e em uma unidade de cumprimento de medidas socioeducativas do Distrito Federal (veja quadro). O objetivo principal é criar Núcleos de Educomunicação em cada instituição, utilizando as ferramentas da comunicação e da educação para tratar transversalmente a temática dos direitos humanos. Segundo Mayane Burti, Diretora Executiva da União Planetária, o projeto “objetiva mostrar aos jovens caminhos para atuação enquanto protagonistas da transformação social e da promoção e defesa dos direitos humanos em suas comunidades. É uma ação de educação em direitos humanos baseada na comunicação positiva e no incentivo à formação de redes e ao protagonismo”.

As oficinas têm, como público prioritário, adolescentes entre 12 e 17 anos do ensino fundamental e médio de escolas públicas. Trabalhando ferramentas de comunicação em oficinas de texto (criação e texto jornalístico), rádio, design, audiovisual, montagem, redes sociais, produção e fotografia, os oficineiros buscam formar, nos jovens, um senso crítico em relação ao modelo de comunicação vigente, apresentando-lhes uma nova proposta: a comunicação positiva na construção de uma cultura de direitos humanos.

As primeiras oficinas contaram com intensa participação, cerca de 100 inscritos. A partir das dinâmicas propostas, foram realizados diálogos a respeito de temas relevantes, como: racismo, identidade de gênero, preconceito, bullying, violência, direito à moradia, saneamento básico, corrupção, entre outros.

As intervenções nas nove escolas e na unidade de medida socioeducativa serão semanais e, ao final do projeto, será realizado um grande evento de exposição dos produtos elaborados ao longo do ano pelos jovens. 

Selfie com alunos do CEF Vila Areal

Unidades participantes do Projeto Ecoar

 

• CEF 12 de Taguatinga Norte.

• Centro Educacional Vila Areal  (Águas Claras).

• CEF 12 de Ceilândia Norte.

• CEF 2 do Paranoá.

• CEF 1 do Paranoá.

CED 7 de Taguatinga.

Centro Educacional Agrourbano Ipê (Núcleo Bandeirante).

Centro Educacional do Lago Norte.

Centro Educacional Darcy Ribeiro (Paranoá).

Unidade de Internação Socioeducativa do Recanto das Emas.

 

Comentários

Seu comentário foi enviado com sucesso, em breve será exibido.