Foto ilustrativa | Foto de Hospital Albert Einstein
26 mar
  • Por União Planetária

União e solidariedade movimenta empresas para a prevenção ao covid-19

por Águida Leal | sob supervisão de Janaína Vieira

Em anuncio feito na última terça-feira, 24, a Prefeitura de São Paulo, o Hospital Israelita Albert Einstein, a empresa Gerdau e a fabricante de bebidas Ambev, revelaram projeto de construção de novo anexo hospitalar feito para atendimento de pacientes diagnosticados com o novo coronavírus.

As empresas arrecadaram R$ 10 milhões para a construção de anexo no Hospital Municipal Dr. Moysés Deutsch (M’Boi Mirim), na Zona Sul de São Paulo, com 100 leitos que tratarão casos leves no novo vírus. A ideia é que outras empresas ajudem no investimento, tornando estes leitos em estruturas de UTI. A preocupação é crescente conforme a quantidade de casos no estado também cresce. Até o momento, São Paulo conta com 862 casos confirmados e 48 mortes, maior número no país.

O atendimento no hospital será gratuito, realizado pelo Sistema Único de Saúde – SUS, garantido a todos os brasileiros. A iniciativa pretende reunir os casos em um único lugar, para evitar que haja transmissão a pacientes de risco.

A longo prazo, a construção continuará ativa. Segundo os investidores, o anexo será mantido no Hospital M’Boi Mirim e continuará recebendo pacientes diversos. A gestão atual deste complexo está sob supervisão do Hospital Albert Einstein.

Deixar um Comentário