Rio São Francisco | Foto: Reprodução Internet
03 fev
  • Por União Planetária

Como as causas das mudanças climáticas podem ser controladas

A ONG União Planetária lamenta as mortes causadas pelas chuvas em Belo Horizonte e lembra que a conscientização é importante para a preservação do meio ambiente

por: Águida Leal | sob supervisão de Janaína Vieira

As mudanças climáticas causam consequências para o planeta que podem ser desde a intensificação dos eventos climáticos, como furacões, terremotos, chuvas, aumento na temperatura, até mudanças na economia e saúde pública de comunidades.

Em Belo Horizonte, por exemplo, uma tempestade invadiu a capital mineira na última quarta-feira (29), atingindo índices históricos para um mês, em 110 anos de medição. Mas o que realmente pode ser feito para prevenir estas consequências?

Ações de preservação podem ser feitas em todo o mundo com criações de reservas ambientais cada vez maiores, defesa dos animais e de seus ecossistemas, cuidados para um ar mais limpo, projetos de escoamento de águas da chuva e o estudo de como manter o aquecimento global a menos de 2ºC. A temperatura elevada é uma das principais preocupações para que as causas climáticas sejam menores e/ou controláveis.

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), estamos perto de atingir 1,5ºC de aquecimento, podendo chegar a 2ºC antes da metade do século. Contudo, ainda há tempo de fazer mais que utilizar novas tecnologias ou energias limpas para frear este aumento.

A mudança de vida para uma rotina com produtos recicláveis, de produção orgânica e que geram menos gases é o primeiro passo. A luta contra o desmatamento, conquista ligada à proteção de florestas, savanas e outras vegetações naturais, é o segundo. Este ajuda na captura de gases como CO2, limpando o ar. O respeito aos animais é outro passo importante, isso porque eles precisam de seu habitat natural para existir e suas relações em reservas ambientais ajudam a, cada vez mais, espalhar e proteger a vegetação.

O consumo consciente também pode ajudar a controlar as mudanças. Antes da Revolução Industrial, séculos XVIII e XIX, o consumo era apenas do necessário. As produções eram feitas de acordo com a possibilidade de armazenamento, respeitando o tempo de qualidade dos produtos. A tecnologia que surgiu agilizando o processo das indústrias fez com que o consumo se tornasse tão grande quanto as produções. Mas se pararmos para pensar, não precisamos de tantos produtos feitos em larga escala para sobreviver, afinal, foram mais de dois mil anos sem elas.

As chuvas que inundaram ruas de Belo Horizonte, MG, na quarta-feira, poderiam ter causado menos estragos caso os projetos de escoamento anunciados em maio de 2019 fossem realizados à tempo. Já se contabilizou em 3m de aumento do nível do Rio São Francisco até agora. Para equilibrar este aumento é possível realizar mudanças na estrutura dos centros urbanos com vias de escoamento de excelência, o descarte correto de lixo, evitar regiões de assoreamento, evitar tráfegos intensos em vias muito próximas aos rios, utilizar pavimentos permeáveis, manter as margens dos rios cobertas pela vegetação natural, entre outras ações.

Nosso trabalho é conscientizar cada vez mais pessoas para que medidas individuais possam atingir cada vez mais comunidades a se reeducarem quanto ao consumo consciente. As chuvas são naturais, algumas consequências são incontroláveis, mas o nosso comportamento reflete na magnitude delas. Nós buscamos uma regeneração humana e planetária para um mundo melhor. 

Ficou interessado no nosso conteúdo? Acompanhe nossas redes sociais para acompanhar de perto o nosso trabalho.

TV SUPREN, seu canal 2 da NET Brasília, 12 da NET Goiânia e 17 da NET Salvador.

Deixar um Comentário