07 ago
  • Por União Planetária

Projeto feito em parceria com instituições no DF, da moradia a ex-moradores de rua e devolve dignidade

Foi inaugurado, recentemente, o primeiro prédio para atender pessoas em situações de vulnerabilidade. O imóvel, localizado no Sol Nascente, um dos últimos bairros do DF com a divisa do estado do Goiás, tem 12 kitnetes e atende a 12 famílias, totalizando 26 pessoas

Por Marisol Kadiegi –

Gilson Oaranhos, presidente da cooperativa habitacional do Distrito Federal (CODHAB), explicou que o processo teve ínicio em 2016.“Na verdade, é todo um processo que vem desde 2016, quando a gente começou a conversa com os morador de rua…”. Adelcio Silva Santos, foi morador de rua por seis anos, trabalha em uma ONG como facilitador e contou da dificuldade em acreditar naquilo que parecia impossível para sua vida. “Um projeto que eu não acreditava, mas durante o processo de seleção do Centro POP, os profissionais da revista Traços, a Escola Parque o POP, selecionaram 12 pessoas para virem para cá e eu fui um deles”, diz Santos de 41 anos.

O facilitador social mostra orgulhoso a casa onde mora e com largo sorriso que não esconde a felicidade, complementa que, hoje, está na sua moradia e seu endereço graças a Deus. Outra que também foi beneficiada, foi Kely Araújo da Silva, 35 anos, que mora com o marido em uma das kitnetes. Kely, sabe que pelo menos, por 10 anos, não precisará pagar nem o IPTU. “Ah, é muito maravilhoso, né? Tô muito feliz por isso e minha família também ficou”, diz a ex-morada de rua, que chegou a morar em alguns lugares de aluguel, porém, foram tempos dificies, porque muitas vezes o dinheiro não dava para cobrir todas as despesas.  “Quando eu trabalhava, vendia revista, só conseguia dinheiro mesmo, geralmente, para pagar o aluguel. Não tinha dinheiro para comprar alimento”, explicou. Conta toda sua história na revista Traços e não esconde a felicidade de ter recebido a moradia.

A ideia de acolher pessoas para proporcionar uma vida digna, partiu das instituições do Distrito Federal, Secretária de Estado do Trabalho, Desenvolvimento social, mulheres, igualdade racial e direitos humanos (SEDESTMIDH), Companhia Habitacional do Distrito Federal – COHAB, Centro POP e a revista Traço.

 

Deixar um Comentário