25 ago
  • Por ASCOM CRDH

Escritório de advocacia Riedel e CRDH/DF firmam parceria para atendimento à população

Em um país excludente e desigual, como assegurar a proteção de direitos de quem não tem condições de arcar com os custos de um processo? Além da atuação engajada de defensores públicos, os escritórios privados têm se mostrado peças-chave na difícil missão de democratizar o acesso à Justiça.

Pensando nisso, o Centro de Referência em Direitos Humanos do Distrito Federal firmou, na última quinta-feira (24), uma parceria com a Advocacia Riedel. A interlocução com o escritório surgiu a partir de um caso acompanhado pelo CRDH/DF de múltiplas violações de direitos humanos, que exigia uma intervenção em caráter emergencial. O advogado José Hailton Lages Diana Júnior foi o responsável por representar a Riedel, prestando assessoria gratuita e com a qualidade técnica necessária para que o cidadão tivesse suas demandas atendidas.

Na opinião de José Hailton, a chamada advocacia pro bono – que oferece serviço voluntário à população socialmente vulnerável – deveria ser ampliada. “Apesar de os cidadãos terem a Defensoria Pública, nem sempre são bem assistidos. Nesse caso específico, havia uma ação previdenciária que chamou a atenção, pois a pessoa tinha uma situação de problemas de saúde e abandono por parte da família”, explica.

Para ele, os grandes escritórios poderiam se envolver de forma mais direta com as dificuldades que afligem a comunidade. “Uma demanda dessa não significa mais trabalho na nossa rotina. Ações previdenciárias são pontuais, precisam de um olhar específico e mais humano. É uma via de mão dupla. Podemos até ajudar, mas nós ganhamos muito mais”, completa.

Lourival de Carvalho, que presta assessoria jurídica no CRDH/DF, enfatiza que os advogados têm uma importância essencial nesse contexto. “Defendemos o fortalecimento da Defensoria Pública, entendendo também que a advocacia, paralelamente, precisa se inclinar para as demandas do povo e para a violação de direitos. Essa atuação conjunta é fundamental. Por isso, foi muito importante o contato com a Riedel e a nossa parceria”, afirma.

Hoje (26), o Centro de Referência em Direitos Humanos do Distrito Federal publicou, em suas redes sociais, um texto de agradecimento pela colaboração oferecida pelos profissionais da Advocacia Riedel. No comunicado, a instituição frisou que o cotidiano jurídico brasileiro precisa, por vezes, abrir mão da formalidade para se atentar para a fome, o desemprego, a falta de moradia, o preconceito por raça, gênero e sexualidade, realidade vivida por boa parte da população e que compromete a garantia da dignidade humana. “Ao passo em que agradecemos o início dessa parceria, reiteramos a nossa abertura para aprofundá-la”, finaliza a nota.

Deixar um Comentário