12 jul
  • Por Janaina Vieira

Ação intensiva promove ação multidisciplinar na Casa Santo André

Nesta segunda-feira (10), a equipe multidisciplinar do Centro de Referência em Direitos Humanos do Distrito Federal (CRDH/DF) realizou uma ação intensiva na unidade principal da Associação Casa de Apoio Santo André, localizada no Gama. Além de uma roda de conversa que buscou promover a conscientização de direitos humanos aos assistidos pela casa, a equipe prestou atendimentos individualizados de diversas naturezas.

Equipe CRDH/DF realiza atividade com assistidos pela Casa Santo André

A equipe propôs a resolução dos encaminhamentos obtidos nos atendimentos junto à rede de entidades parceiras, e ainda repassá-los aos técnicos responsáveis pelos assistidos. Além disso, o CRDH/DF levou a prestação de serviços de saúde e aferição de pressão e glicemia, realizada por meio de parceria com o Hospital São Mateus.

Na avaliação de Nair Menezes, assistente social do CRDH/DF, o número de moradores e moradoras de rua vem aumentando, cenário que requer ainda mais atenção, tanto da sociedade civil quanto do poder público.

“O importante ao se analisar essa realidade encontrada em Brasília, é lembrar que essas pessoas fazem parte de nossa sociedade, que todos possuem os mesmos direitos perante as leis e que devemos incentivar o respeito ao próximo, tratando a todos com dignidade, independente da situação socioeconômica em que esse se encontram”, afirmou.

A Casa
A entidade tem mais de 12 anos de história, e atua principalmente no acolhimento e reinserção social e profissional de pessoas em situação de rua, dependentes químicos, pacientes carentes vítimas de câncer, complicações da Aids e outras doenças graves no Distrito Federal.

Atualmente são cinco casas de passagem no DF, estruturas que acolhem mais de 220 pessoas, além de três bases de apoio que possiblitam a abordagem de quase 100 pessoas em situação de rua feitas diariamente.

A casa firma convênios com o poder público, mas as campanhas de doação são constantes, pois os recursos públicos não são suficientes para que a entidade possa realizar o trabalho da envergadura que empenha hoje em dia.

Conheça mais sobre a Casa Santo André aqui.

Deixar um Comentário