15 jun
  • Por Administrador

Dia 15 de junho é comemorado o Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa

A ONU, em parceria com o INPEA – International
Network for the Prevention of Elder Abuse, reconheceu que a violência à pessoa
idosa é uma violação aos Direitos Humanos e declarou em 2006, o dia 15 de junho
como o “Dia Mundial de Conscientização da Violência contra a Pessoa Idosa”.

O objetivo da data é sensibilizar
e conscientizar a sociedade civil sobre as mais diversas formas de violências
que as pessoas idosas sofrem em seus lares, nas instituições ou nos espaços
públicos.

Dentre as diversas formas de
violência sofridas pelos idosos, a mais comum das agressões é psicológica. Na
maioria dos casos, a agressão vem de pessoas da própria família ou bem próximas
a eles. O abandono nos asilos, a falta de carinho, a pressão psicológica e o
descaso são formas de violência que muitas vezes passam despercebidas.

Márcio Valério, Coordenador de
Promoção dos Direitos da Pessoa Idosa (CODIPI) afirma que a data é de extrema
importância, “O dia 15 de Junho, tem como objetivo mobilizar, sensibilizar e
despertar a sociedade para o enfrentamento a violência contra a pessoa idosa,
gerando uma consciência social e política da existência da mesma, e simultaneamente
a idéia de não aceitá-la como algo normal.”

De acordo com o coordenador, há
diversas ações referentes à data para ao longo da semana. Hoje está previsto
uma palestra sobre enfrentamento a violência na Central Judicial do Idoso
(CJI), amanhã haverá uma mesa redonda promovida pela Universidade da
Maturidade e no dia 18 de junho, uma caminhada na Esplanada dos Ministérios. “Todas as ações
são com o enfoque de valorização dos direitos e enfrentamento a violência
contra a pessoa idosa”, afirma.

Em Brasília, a pessoa que souber
de algum caso de violência contra a pessoa idosa deve ligar para Dique Idoso,
que atende pelo 156 opção 8. A Secretaria Especial do Idoso atende na estação
do Metrô da 112 Sul .

É preciso formar uma consciência
para denunciar e romper com esse ciclo de violência e proteger nossos idosos.

Deixar um Comentário